Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Opiniões de trompistas relativamente a diversos assuntos. (Para que o Forum se torne realmente util, p.f. justifique as suas opiniões.)

Moderadores: Gil Brasil, rmatosinhos

Responder
Avatar do Utilizador
Gil Brasil
Moderador
Moderador
Mensagens: 930
Registado: 31 dez 2009, 17:59
Localização: Minas Gerais, Brasil

Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Mensagem por Gil Brasil » 30 ago 2013, 18:30

Pessoal, faz tempo que gostaria de escrever sobre isso.

Cuidado ao comprar trompas. Instrumentos de metais quanto mais velhos e usados, pior ficam em qualidade: rotores frouxos, soldas soltas, vazamento de ar, insuficiência de pressão interna, o que pode resultar em timbre empobrecido ou diferente do original, sonoridade abafada ou rachada, desafinação, projeção prejudicada, etc. Muitas vezes, o timbre de uma trompa de muitos anos é bem diferente do que o timbre de uma nova, há uma perda clara de qualidade. O laque não influi significativamente.

Diferente dos instrumentos de madeira (cordas e palhetas), que se bem construídos inicialmente e BEM conservados ao longo do tempo, ficam melhores com o passar dos anos, vide os violinos Stradivarius e Guarnieri.

Pois bem, digo isso para que a empolgação em comprar um instrumento de melhor marca ou modelo seja traduzido em decepções e mal entendidos. Por exemplo, uma trompa Alexander (que é a mais desejada em geral, ou Schmid, ou Paxman), com muitos anos de uso, não terá o mesmo nível de performance de uma nova, seminova ou com poucos anos de uso, isso é inevitável, por mais que sejam consideradas as tops.

Por vezes, a pessoa paga uma alta quantia por uma trompa com muitos anos de uso, sendo que poderia comprar uma trompa de marca menos famosa, mas que esteja em condições muito melhores.

Recomendo sempre a paciência até achar uma trompa de qualidade e subir aos poucos quanto às marcas.

Em outras palavras, não dê o passo maior que a perna, pois pode ser que tenha que voltar atrás.

No entanto, cada um é livre para decidir o que lhe é adequado e cada músico sabe das suas necessidades, limitações financeiras e desejos. Se coloca na cabeça que quer determinada trompa, ficou impressionado com a marca famosa, então que siga seus instintos e boa sorte. Por vezes, o trompista se sente satisfeito com a aquisição, acha que isso está bom, tudo bem, é questão pessoal.

Eu sempre preferi subir aos poucos, mas com qualidade: Weril, chinesa, Holton, Hans Hoyer. Ainda pretendo uma Alexander, Schmid, Paxman ou Lewis & Duerk, mas somente quando as condições permitirem e se um dia permitirem.
Gil Brasil

Éricles Rodrigo
Membro Nível 3
Membro Nível 3
Mensagens: 91
Registado: 01 dez 2012, 12:47

Re: Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Mensagem por Éricles Rodrigo » 11 set 2013, 22:59

APDD Gil!!!
Vou entrar por outro caminho nesse assunto importante!!!
Tem muita loja que vende trompa usada que aparentemente está em boas condições de uso, visualmente bonita e muito mais...o que eu quero comentar é que estão reformando muita trompa e vendendo sem deixar o comprador ciente do que ele está comprando!!! Há algum tempo atrás um rapaz que trabalhou muitos anos na Werill e hj tem uma oficina para reforma e consertos de instrumentos me avisou sobre trompas que alguns lojistas vendem e não avisam o cliente da origem do instrumento, ou seja, não jogam limpo!!!
Na ocasião ele chegou a comentar comigo sobre uma loja muito conhecida que ele trabalho em Curitiba e que vende muita trompa...ele me confirmou que são todas reformadas!!! Elas chegam aqui no Brasil só o bagaço e eles deixam elas "perfeitas" para comercializar!!! Para um leigo ou melhor, um amador, as vezes nem percebe tal coisa e paga aquela fortuna pela trompa...Por isso é bom levar um trompista que entenda do assunto antes de fechar negócio!!!

Avatar do Utilizador
Gil Brasil
Moderador
Moderador
Mensagens: 930
Registado: 31 dez 2009, 17:59
Localização: Minas Gerais, Brasil

Re: Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Mensagem por Gil Brasil » 16 set 2013, 21:10

Amém, Éricles.

Pois é, o que você escreve é muito grave, as lojas não deveriam agir dessa forma, pois é proibido por lei e cabe rescisão do contrato, e em alguns casos, a indenização por perdas e danos. Se o lojista der garantia, esta cobre os eventuais possíveis vícios ocultos. Porém, se o vício for descoberto somente depois do período de garantia (vício oculto), o consumidor ainda tem proteção contra essas práticas.

Veja o Código Civil, art. 441: "A coisa recebida em virtude de contrato comutativo pode ser enjeitada por vícios ou defeitos ocultos, que a tornem imprópria ao uso a que é destinada, ou lhe diminuam o valor." Assim, o comprador pode devolver o produto, pois a trompa reformada diminui seu valor ou até a torna imprópria para o que se destina e o que dela se espera.

Art. 443: "Se o alienante conhecia o vício ou defeito da coisa, restituirá o que recebeu com perdas e danos; se o não conhecia, tão somente restituirá o valor recebido, mais as despesas do contrato", ou seja, se o vendedor conhecia o defeito ou vício, deve pagar o valor pago pela trompa e mais perdas e danos.

E mais, segundo o Código de Defesa do Consumidor (CDC) e o Código Civil, o vício for oculto e for descoberto após o prazo de 30 dias legais, o comprador deve comunicar o vício ao vendedor em até 180 dias após a descoberta do vício. Assim, o comprador ainda terá o direito de devolver o instrumento (rescindir o contrato) ou pedir abatimento no preço. No caso do CDC, que é a lei específica desses casos, o comprador tem até 5 anos para pedir na Justiça a reparação dos danos, desde que comunique o vendedor dentro de 30 dias após descoberta do vício do produto.

Além disso, é infração penal no CDC:
Art. 66. Fazer afirmação falsa ou enganosa, ou omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços: Pena – Detenção de três meses a um ano e multa.

E o CDC ainda protege o consumidor nos arts. 31 e 37:
Art. 31. A oferta e apresentação de produtos ou serviços devem assegurar informações corretas, claras, precisas, ostensivas e em língua portuguesa sobre suas características, qualidades, quantidade, composição, preço, garantia, prazos de validade e origem, entre outros dados, bem como sobre os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores.

Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.
§ 1º É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

O Código de Defesa do Consumidor é um dos mais avançados e completos do mundo, e essas lojas estão infringindo a lei com essas práticas desonestas.
Gil Brasil

Éricles Rodrigo
Membro Nível 3
Membro Nível 3
Mensagens: 91
Registado: 01 dez 2012, 12:47

Re: Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Mensagem por Éricles Rodrigo » 16 set 2013, 21:45

Esse sim conhece de Trompa e das LEIS!!!
DEUS te abençõe pela aula de código do consumidor...onde todos nós deveríamos saber dos nossos direitos!!!
Mas infelizmente, com aquela idéia de "deixa pra lá" ou "não vou perder tempo indo atrás do meu direito"faz que muitos picaretas atuam livremente!!!

celsojr
Membro Nível 2
Membro Nível 2
Mensagens: 35
Registado: 25 dez 2010, 18:23
Localização: Catanduva-SP - Brasil

Re: Cuidado ao comprar trompas com muitos anos de uso

Mensagem por celsojr » 16 set 2017, 13:07

Aproveito este antigo post para solicitar opinião a respeito de uma trompa reformada à venda.
Como descrito pelo Gil, trompas reformadas poderão ter problemas de "qualidade".
Sendo este instrumento pertencente a um excelente músico, primeiro trompista em de grande orquestra, e a reforma foi feita em luteria conceituada, mesmo assim melhor ter cautela? Podemos afirmar que há perda de sonoridade pelo fator tempo de uso e reforma? Entende que por sofrer reforma deveria ter uma desvalorização? Estimariam um percentual de desvalorização em relação a uma trompa semi nova?
Li certa vez que a vida útil de um instrumento é de 5 anos. Procede? Conheci um trompista que tinha uma trompa antiga, +- 50 anos de fabricação e era seu instrumento favorito.

Abraço a todos!

Responder

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 2 visitantes